Dia Nacional sem fumo

Sábado, 29 de Agosto de 2020

Dia Nacional sem fumo

A partir de 1986 - ”29 de agosto” é considerado o “Dia Nacional de combate ao fumo”. O Brasil é um dos países que avançou muito com relação ao uso e abuso e a dependência ao tabaco. Em Pelotas muito já foi feito mas ainda é necessário realizar diária e intensamente muito mais em termos de condutas preventivas e de tratamento para o abandono desta dependência física, psíquica, química e comportamental.

Em nossa cidade ¼ da população adulta é fumante ativa, isto significa que aproximadamente 74 mil pelotenses são dependentes ativos da nicotina. Fumando no mínimo 13 cigarros por dia.

As referências do Ministério da Saúde / Instituto Nacional do Câncer (INCA) consideram que o fumante ativo, independente do local onde esteja fumando (trabalho, no lazer, ou em sua residência), induz verdadeiramente o grupo de fumantes passivos e fumantes de terceira mão, para quem estiver próximo (estudos registram que isto é possível para uma distância de até 15m). 

Considera-se que uma família está estruturada, em média, com 4 pessoas, conclui-se que em nossa cidade de um jeito de outro _ ativamente, de forma passiva ou de terceira mão _  todos os pelotenses fumam!

Diversificadas consequências decorrem pelo uso do tabaco, embora sejam frequentes as informações dos malefícios incontestáveis sobre a saúde de TODOS indistintamente para idosos, adultos, jovens, adolescentes, crianças e inclusive aos fetos.

74 mil pelotenses ao fumarem 13 cigarros por dia dispensam em nosso ambiente 962 mil bitucas/baganas carregadas com 60 substâncias cancerígenas além de vários outros produtos tóxicos ainda desconhecidos em seu poder de causar alterações no ser humano e no ambiente. Esta contaminação ocasionada pela quantidade de  baganas/bitucas é incontestável _ podemos considerar, inclusive, que estamos fumando através da água.

Na ilusão do prazer imediato, na imitação aos pais, professores, aos ídolos, tem início o tabagismo antes da idade adulta, por isso é considerada uma Doença Pediátrica. Mata, diariamente, 2 em cada 3 fumantes, motivo pelo qual a indústria da nicotina esforça-se sobremaneira para substituir os fumantes mortos. Os cigarros são industrializados atualmente com sabores de diferentes frutas para atrair crianças e adolescentes. A nicotina é a substância com o mais alto poder de causar dependência já estudada. Esta droga dispensa a figura do atravessador, basta atravessar a rua e procurar na prateleira misturada com balas, bombons e chocolates uma carteira de cigarros bem mais barata do que 1 kg de pão. 

No plantio/cultura do fumo, o abominável trabalho infantil (ainda?!), mão de obra quase de graça para enriquecer a indústria tabageira e eleger deputados e senadores.   

Atualmente o tabaco vigora como agravante em predispor os fumantes (todos), muito mais fragilizados, ao adoecimento por coronavírus, portanto outros personagens, independente da idade, para o “grupo de risco”.

Nosso País tem um prejuízo anual  perto dos R$ 44 bilhões. A reparação ambiental é duvidosa. O custo em vidas é imensurável.

Pelo exposto consideramos que o chamamento para o dia 29 de agosto e todos os outros dias, seja para (a nominata tem ordem aleatória):

- Ministério Público, Prefeitura Municipal, Conselho Municipal de Saúde, Câmara de Vereadores, Secretarias Municipais de Saúde, Educação, Assistência Social, Justiça Cidadania e Direitos Humanos, CONER, COMDICA, Pacto Pelotas Pela Paz…

Roni Quevedo - Médico 

fonte: Dr. Roni Quevedo

url: www.amedpel.com.br