Atualização científica

Prostatectomia Radical ou Vigilância no Câncer de

Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018

Prostatectomia Radical ou Vigilância no Câncer de Próstata – 29 anos de seguimento

Anna Bill-Axelson, Lars Holmberg, Garmo H, et al

Fonte: N Engl J Med 13 de dezembro de 2018

Base teórica: Prostatectomia radical reduz a mortalidade entre homens com câncer de próstata localizado clinicamente detectável, porém a evidência de estudos randomizados é escassa.

Métodos: Nós randomizamos 695 homens com câncer de próstata localizado para vigilância ou prostatectomia radical de outubro de 1989 a fevereiro de 1999, e coletamos dados de seguimento até 2017. A incidência cumulativa e o risco relativo com intervalo de confiança de 95% (IC95%) para morte por qualquer causa, morte pelo câncer de próstata e metástases foram estimados em análise por intenção de tratar e por protocolo, e os anos de vida ganhos foram estimados. Nós avaliamos o valor prognóstico da avaliação histopatológica com modelo proporcional de Cox.

Resultados: Em dezembro de 2017, um total de 261 dos 347 homens no grupo prostatectomia radical e 292 dos 348 homens no grupo vigilância tinham morrido; 71 mortes no grupo prostatectomia radical e 110 no grupo vigilância foram pelo câncer de próstata (risco relativo 0,55; IC 95% 0,41 a 0,74); P<0,001; diferença absoluta no risco 11,7%; IC95% 5,2 a 18,2). O número necessário para tratar para evitar uma morte por qualquer causa foi 8,4. Após 23 anos, uma média de 2,9 anos extra de vida foram ganhados com a prostatectomia radical. Entre homens que foram submetidos a prostatectmia radical, a extensão extracapsular foi associada a risco de morte por câncer de próstata 5 vezes mais elevada do que a ausência de extensão extracapsular, e um escore de Gleason acima de 7 foi associado a um risco que foi 10 vezes mais elevado que aqueles com escore de 6 ou menos (escores variam de 2 a 10, com escores mais elevados indicando câncer mais agressivo).

Conclusões: Homens com câncer de próstata localizado, clinicamente detectável, e uma longa expectativa de vida beneficiam-se da prostatectomia radical com uma média de ganho de 2,9 anos de vida. Um escore de Gleason elevado e a presença de invasão extracapsular foram altamente preditivos de morte pelo câncer de próstata.