Atualização científica

Tratamento do hipotireoidismo na gestação

Segunda-feira, 17 de Abril de 2017

Tratamento do hipotireoidismo subclínico ou hipotiroxinemia na gestação

Fonte: Casey BM et al. N Engl J Med 2017 ;376:815-25

Base Teórica: A doença tireoideana subclínica durante a gestação pode estar associada com desfechos adversos, incluindo QI na prole abaixo do normal. Não está estabelecido se o tratamento com levotiroxina da mulher com hipotireoidismo subclínico ou hipotiroxinemia diagnosticado durante a gestação melhora a função cognitiva das crianças.

Métodos: Nós rastreamos mulheres com gestação única antes de 20 semanas de gestação para hipotireoidismo subclínico, definido por TSH acima de 4,0 mU/L e T4 livre normal (0,86 a 1,90 ng/dL), e para hipotiroxinemia, definida como TSH normal (0,08 a 3,99 mU/L) e T4 livre baixo (abaixo de 0,86 ng/dL). Em ensaio clínico separado para as duas situações, mulheres foram randomicamente alocadas para receber levotiroxina ou placebo. A função tireoideana foi avaliada mensalmente e a dose de levotiroxina foi ajustada para atingir um TSH ou T4 livre normais (dependendo do braço do estudo), com falsos ajustes para o placebo. As crianças realizaram testes anuais de desenvolvimento e comportamento por 5 anos. O desfecho primário foi o escore QI aos 5 anos de idade (ou aos 3 anos se o exame aos 5 anos estivesse faltando) ou morte antes dos 3 anos.

Resultados: Um total de 677 mulheres com hipotireoidismo subclínico foram randomizadas com média de 16,7 semanas, e 526 com hipotiroxinemia, com média de 17,8 semanas. No estudo de hipotireoidismo subclínico, a média do QI das crianças foi de 97 (intervalo de confiança de 95% [IC95%] 94 a 99) no grupo levotiroxina e 94 (IC95% 92 a 96) no grupo placebo (P=0,71). No estudo da hipotiroxinemia, a média do QI foi de 94 (IC95% 91 a 95) no grupo levotiroxina e 91 (IC95% 89 a 93) no grupo placebo (P=0,30). Em cada estudo, os escores de QI faltaram em 4% das crianças. Não houve diferença significativa entre os grupos em cada estudo para qualquer outro desfecho neurocognitivo ou gestacional ou na incidência de desfechos adversos, que foi baixa em ambos os grupos.

Conclusões: O tratamento para o hipotireoidismo subclínico ou hipotiroxinemia iniciado entre 8 e 20 semanas de gestação não resultou em melhor desfecho cognitivo nas crianças aos 5 anos de idade do que a ausência de tratamento para estas condições.